abr 09
água de enchente

Água de enchente: o que fazer se tiver contato?

Se a água da chuva é bem vinda para amenizar o calor, a água de enchente, por outro lado, pode causar muitos problemas. Resultado da ação da natureza e também da interferência do homem, as enchentes podem causar danos e transmitir doenças.

Com os alagamentos nas grandes cidades, é muito comum ver as pessoas atravessando as ruas com água na altura dos joelhos. Da mesma forma que é perigoso cair em buracos ou enfrentar a correnteza, a simples exposição à água oferece riscos.

A água de enchente é contaminada e o contato com ela aumenta as chances de contrair doenças como a leptospirose.

O que pode ser considerado como água contaminada?

Antes de mais nada, vamos esclarecer: água contaminada ou imprópria é aquela que pode apresentar algum risco à saúde.

Todo acúmulo de água nas ruas é considerado contaminado. Em especial, nos lugares que despejam esgoto não tratado no leito dos rios. 

A água de enchente se mistura com diversos elementos nocivos à saúde e fica parada nas ruas. Assim, ela potencialmente pode conter:

  • Excrementos e urina de animais e seres humanos
  • Lixo orgânico em decomposição
  • Substâncias químicas

Segundo especialistas, existem dois meios de contaminação na enchente. Um é por meio da pele: os agentes infecciosos podem atravessar essa barreira corporal e agredir o organismo. O segundo é por meio da relação fecal-oral. Sem querer, a pessoa leva à boca as mãos que tiveram contato com a água imprópria ou ingere algum alimento contaminado.  

Portanto, é preciso evitar o contato com água de enchente o máximo possível. 

Quais doenças posso contrair com a água de enchente?

Das principais doenças transmissíveis por água contaminada, vamos destacar: 

  • Doenças gastrointestinais (hepatites virais, diarreias infecciosas)
  • Tétano
  • Leptospirose

Bactérias presentes na água ou lama das chuvas, juntamente com fezes de animais podem gerar doenças gastrointestinais. Gastrites, diarreia e infecção alimentar são algumas dessas manifestações. Sintomas como náusea e vômitos, perda de apetite, febre, urgência para evacuar e dores abdominais são muito comuns.

A água de enchente pode causar também a hepatite A. O contágio pela água contaminada é muito fácil e deixa as crianças mais expostas que os adultos. Essa doença viral provoca a inflamação do fígado. Seus principais sintomas são a fadiga, perda de apetite, náuseas, vômito, bem como o desconforto abdominal.

Assim também, o tétano se agrava com as inundações, que ajudam a disseminar a bactéria Clostridium tetani, causadora da doença. A contaminação é feita a partir de lesões na pele, causadas por ferimentos provocados por objetos contaminados. Materiais como madeira, vidro e metais (enferrujados ou não) podem ser pontudos e cortantes.

Definitivamente, tétano é uma doença perigosa e que pode ser fatal. Se houver lesão por algum desses objetos na água de enchente, é preciso ter cuidado. O local deve ser higienizado com água e sabão e a pessoa deve procurar a unidade de saúde mais próxima. 

A leptospirose talvez seja a mais conhecida das doenças transmissíveis nas inundações. Na urina dos ratos existe uma bactéria chamada leptospira. Ela se espalha facilmente pela cidade quando misturada à água e lama que transbordam dos rios e esgotos.

Em suma, quanto menor o tempo de exposição à água de enchente, melhor. A leptospirose tem sintomas clássicos de gripe ou resfriado e também pode se agravar, levando à internação hospitalar.

Como se prevenir durante enchentes?

A principal recomendação é evitar o contato com a água de enchente que se acumula nas ruas. Por outro lado, se for inevitável, recomenda-se sempre usar calçados e meias, pois protegem um pouco mais a pele.

Logo depois, é preciso higienizar bem as mãos com água e sabão e tomar um banho. Após o período de enchentes, a população deve estar atenta para evitar picadas de animais peçonhentos. Eles invadem as residências, aumentando o risco de acidentes, principalmente em áreas verdes ou próximas a matagais.

Se uma pessoa teve a casa inundada pela água, é preciso se proteger para limpar bem os ambientes e utensílios. Com luvas e botas de borracha ou sacos plásticos, é preciso proteger pernas e braços e fazer a limpeza com água sanitária. Os alimentos que tiveram contato com a água de enchente devem ser descartados se não puderem ser reaproveitados.

Se houver feridas com objetos estranhos, mordidas ou picadas de animais, bem como sinais de infecção é preciso procurar um médico. Em suma, para a prevenção efetiva, o ideal é se abrigar em caso de fortes chuvas. Evite ao máximo o contato com água de enchente e tome todos os cuidados necessários. 

Este texto foi útil para você? Então, não deixe de compartilhar com quem você conhece. Espalhando informação, ajudamos a evitar os problemas da contaminação.

purificador de água gelada com filtro Europa